Novembro foi movimentado para o projeto Horta e Cozinha Comunitária

O mês de novembro foi repleto de atividades do projeto Horta e Cozinha Comunitária produzindo Comida, Trabalho e Renda. Após as etapas previstas de planejamento, construímos uma agenda ao longo do mês para sensibilizar a comunidade do intuito do projeto e das oficinas de formação e capacitação que estão previstas. Para tanto, organizamos a divulgação em toda comunidade, em seguida começamos as atividades de roda de conversa, no sábado (19) 5 setores da comunidade Nova Esperança se reuniram para a segunda roda de conversa que pautou o projeto de hora e cozinha comunitária, além de tirar dúvidas os moradores contaram sobre suas expectativas e experiências no cultivo de alimentos e perspectivas de trabalho a partir do projeto. Na ultima terça-feira (28) também fizemos uma visita com os oficineiros ao terreno de horta existente na comunidade Nova Esperança, junto de moradores para fazermos a medição da área e a coleta de amostras do solo e da água, o objetivo é ter dados técnicos para planejar o manejo – da produção coletiva – adequado ao terreno.

Na ultima quinta-feira (29) tivemos mais uma atividade, desta vez a roda de conversa foi durante a noite, no compromisse de sempre respeitar as disponibilidades de horário dos moradores, nos encontramos para socializar as principais informações das oficinas de horta e cozinha comunitária, tiramos dúvidas e convidamos todos e todas para participar deste projeto, por fim nos reunimos para um momento de lanche e descontração.

Todas as atividades fazem parte o Projeto Horta e Cozinha Comunitária produzindo Comida, Trabalho e Renda que tem como objeto a formação e capacitação dos/as residentes da Comunidade Nova Esperança, um território urbano de ocupação localizado no município de Campo Magro, em hortas e cozinhas comunitárias para a produção de comida, trabalho e renda,  promover um processo de qualificação ao mundo do trabalho alinhado à emergente necessidade de garantir segurança alimentar, inclusão produtiva e autonomia socioeconômica à população atendida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 2 =