Irmã Terezinha, presente!

 

logan (1) (1)Quem olhava irmã Terezinha, via uma figura pequena e frágil. Era o tempo de ouvi-la falar e agir para perceber a força das suas convicções e a disposição para a construção da organização popular.

Nascida no 31 de janeiro de 1933, no município de Rebouças, Irmã Terezinha de Jesus Bernardin ingressou na Congregação das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo em 5 de junho de 1947 – mesma Congregação da Irmã Teresa Araújo, que dá nome ao Cefuria. Ao longo dos quase 70 anos de vida religiosa, trabalhou em uma dezena de municípios, principalmente em hospitais e comunidades empobrecidas.

Até poucos dias, esteve firme nos trabalhos com comunidade São Sebastião, no Sítio Cercado, onde morou e atuou por anos. Lá, animou e contribui com a formação de grupos de mulheres, multiplicando os ideias da economia solidária. Estava ligada à padaria comunitária São Sebastião e ao grupo Mulheres Gerando Nutrição e Saúde.

Apesar dos problemas de saúde, fazia visitas, participava de encontros e buscava apoio para resolver os problemas da comunidade. Resistia em fica afastada da comunidade e dos compromissos.

Irmã Terezinha foi uma lutadora do povo. Esteve sempre junto às bases, participando das lutas e das construções populares, apoiando o desenvolvimento e o fortalecimento de trabalhos coletivos, humanitários e emancipatórios.

Ela nos deixou neste dia 30 de agosto, aos 83 anos. Nos deixa saudades, mas também seu exemplo e sua prática. Nos deixa sua história e sua resistência.

Irmã Terezinha, presente, presente, presente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 5 =