Membros do Conselho Municipal de Economia Solidária são eleitos em Curitiba

(foto: Everson Bressan/SMCS)

(foto: Everson Bressan/SMCS)

Criado a partir da Lei nº 14.786/2016, que institui a Política de Fomento à Economia Popular Solidária, o Conselho Municipal de Economia Solidária de Curitiba teve seus membros eleitos, na última sexta-feira (13). A eleição ocorreu no Auditório do Mercado Municipal dos Orgânicos, através do voto de participantes de empreendimentos e de entidades inscritas previamente.

A Rede Paranaense de Padarias Comunitárias Fermento na Massa e o grupo Faxinalense Novo Amanhã são dois dos quatro empreendimentos de economia solidária eleitos para integrar o Conselho. Além dos empreendimentos, integram o espaço quatro órgãos do governo municipal e quatro entidades de apoio.

Integrante do Faxinalense Novo Amanhã, Maria Madalena dos Santos da Silva está contente pelo grupo integrar o Conselho.  “Ali a gente pode estar fortalecendo a Economia Solidária e, ao mesmo tempo, estar mostrando nossa cultura, modo de vida e a valorização do meio ambiente”.

O coletivo que Maria Madalena participa é formado por grupos de Curitiba e Mandirituba, que une as experiências do campo – através do modo tradicional de vida faxinalenese – e da cidade. O Novo Amanhã produz alimentos, artesanato e costura, e integra outros coletivos como a Feira Permanente de Economia Solidária e o Clube de Trocas da Rede Pinhão

O Cefuria está entre as organizações que atuam no apoio e fomento de empreendimento no Paraná, ligados à Rede Paranaense de Padarias Comunitárias Fermento na Massa, à Rede de Segurança Alimentar, à Rede Pinhão de Clubes de Troca e a associações de materiais recicláveis.

De acordo com dados do Sistema de Informações em Economia Solidária – SIES, entre 2009 e 2013, a região Sul do Brasil tem 17% dos empreendimentos do país, divididos entre 24% rurais, 42% urbanos e 16% com interface entre o rural e o urbano.

Sobre o Conselho

Previsto na lei nº 14.786/2016, sancionada em março deste ano, o Conselho Municipal de Economia Solidária deve acompanhar, monitorar e avaliar programas que fomentem empreendimentos de economia popular solidária.

Além disso, o Conselho deve aprovar alterações à Política Municipal de Fomento à Economia Solidária, e definir regras para empreendimentos econômicos solidários.   Os membros do Conselho são eleitos para um mandato de dois anos.

Confira a composição do Conselho eleito:

Empreendimentos econômicos solidários:

Rede de Padarias Fermento na Massa
Faxinalense Novo Amanhã
Artesanato Encantado
Grupo Mulheres da Casa

Entidades de Apoio:

Tecsol – Incubadora de Economia Solidária
Trilhas Incubadora Social Marista
Instituto Lixo e Cidadania
Agência de Desenvolvimento Solidário

Órgãos do governo municipal:

Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego
Secretaria Municipal de Abastecimento
Fundação de Ação Social – FAS
Agência Curitiba de Desenvolvimento S/A.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 3 =