Capitalismo: separação, exploração e conflitos

>> 4ª etapa da Escola de Formação Básica Multiplicadora da Economia Popular Solidária << 

A 4ª etapa da Escola de Formação Básica Multiplicadora da Economia Popular Solidária tratou de um tema ligado diretamente a exploração vivida pela classe trabalhadora: o trabalho no capitalismo. Os encontros foram realizada nos dias 14 e 18 de julho, com a assessoria de André Langer. Ele é professor graduado em Filosofia pela PUC-PR, mestre em Ciências Sociais pela Unisinos e doutor em Sociologia pela UFPR.

Sem título

O debate começou com uma reflexão sobre o trabalho e o sistema capitalista. “Falamos do capitalismo como se ele sempre tivesse existido, mas é recente. Precisamos relativizar a história feita por nós, pois está sempre em mudança, estamos sempre transformando”, esclarece André Langer.

Uma linha do tempo do ano de 1500 a 2015, traçada no quadro, fez surgir os questionamentos: Como aparece esse novo sistema? E como era antes? O modelo de organização capitalista foi comparado ainda com outros modos atuais, como os indígenas, quilombolas, agricultores e agricultoras familiares.

>> Acesse aqui as fotos das turmas:
– 43a turma (terça-feira)
– 44a turma (sábado)

Havia uma multiplicidade de economias. Gradativamente foram sendo eliminadas, enquanto só uma se impôs. A própria economia solidária foi exemplo durante a discussão, ao mostrar que o capitalismo não é a única forma possível de organização do trabalho.

Para cada forma de organização do trabalho, há também uma organização da sociedade. “Inventos e relações sociais que esse sistema e ideologia emergentes determinam. Normalmente a gente desvincula isso, mas devemos fazer essa relação”, explica André.

IMG_8669

No capitalismo, há uma separação entre o “homem do dinheiro” e o “homem do trabalho”. A indústria já supõe essa separação entre duas classes sociais: dois grupos que se identificam dentro da sociedade, e de interesses próprios e antagônicos, que se chocam. De um lado o lucro, o acúmulo, a exploração; do outro, o bem viver, a qualidade de vida, mais tempo livre. A luta de classes é esse conflito de interesses. São classes sociais, que não se manifestam apenas no chão de fábrica, mas no conjunto da sociedade, e em cada uma de suas instâncias.

A exploração, o salário, o emprego são invenções deste período da modernidade. Tudo gira em torno desta forma, e quem não tem emprego fica excluído. O capitalismo exige um trabalhador “livre” de meios de produção, de propriedade, e “livre” para o emprego. Surge então uma ética do trabalho. Passamos a identificar trabalho somente como emprego.

Há ainda uma mudança nas relações: de produção, entre as duas classes; consigo mesmo (a ideia de indivíduo); com os outros; e com a própria natureza e com o ambiente.

A cartilha “O Trabalho no Capitalismo – Alienação e Desumanização” foi utilizada como base de apoio para esta etapa.

>> A próxima etapa da Escolinha terá como tema “Consumo Solidário e economia popular: uma relação necessária”, e será realizada nas seguintes datas:
-43a turma – 11/08 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
-44a turma – 15/0-8 (sábado) – SINDIPETRO

>> Leia as notícia sobre as outras etapas:
A Pedagogia Freireana: educação para a libertação, realizada em abril.
Comunicação Popular: vamos fazer a nossa mídia!, realizada em maio.


>> Confira o cronograma completo:

1ª Etapa: Uma pedagogia humanizadora: a pedagogia de Paulo Freire
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 14/04 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 18/04 (sábado) – SINDIPETRO

2ª Etapa: Comunicação Popular e a democratização da mídia
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 12/05 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 16/05 (sábado) – SINDIPETRO

3ª Etapa: A centralidade do trabalho no processo de humanização
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 09/06 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 13/06 (Sábado) – SINDIPETRO

4ª Etapa: O trabalho no capitalismo: alienação e desumanização
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 14/07 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 18/07 (sábado) – SINDIPETRO

5ª Etapa: Consumo solidário e economia popular: uma relação necessária
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 11/08 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 15/08 (sábado) – SINDIPETRO

6ª Etapa: Que mundo estamos construindo? Economia Popular Solidária
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 08/09 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 12/09 (sábado) – SINDIPETRO

7ª Etapa: Relações de gênero e economia solidária
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1/2015 – 13/10 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2/2015 – 17/10 (sábado) – SINDIPETRO

8ª Etapa: Organização popular e movimentos sociais
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 10/11 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 14/11 (sábado) – SINDIPETRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 9 =