Oficinas técnicas fortalecerão os saberes e a renda das pessoas em situação de rua

Por Luis Pequeno, coordenador do projeto Coopera Rua

IMG_20161110_144133A Igreja Anglicana da Av. Sete de Setembro, apoiadora da Economia Solidária, abriu suas portas nesta quinta feira (10) para o primeiro encontro dos(as) participantes das oficinas técnicas em economia solidária, direcionadas ao público com trajetória em situação de rua. O objetivo do encontro foi conhecer os(as) interessados(as) nas oficinas, que terão início da próxima semana.

O encontro reuniu cerca de 40 pessoas, entre profissionais de variadas formações, educadoras(es) e a pessoas em situação de rua que já participam do mapeamento, rodas de conversa, seminário, ou do curso de agentes de desenvolvimento social do projeto CooperaRua, realizado pelo Cefuria.

Pessoas que se inscreveram para as Oficinas de Panificação Básica e Cosméticos Naturais puderam trocar ideias e compromissos sobre boas práticas de higiene e manipulação de alimentos e preparos naturais, sob coordenação da nutricionista Teresa Cristina Frigo.

Oficinas

As oficinas técnicas serão desmembradas em três temas: Panificação Básica e Confeitaria; Cosméticos Naturais; Artesanato em Acessórios Étnicos. As atividades ocorrerão na sede do Cefuria; na Sede da incubadora tecnológica Tecsol, da UTFPR e na padaria comunitária “O Pão Nosso”, na Vila Fany, com início no dia 16 e com duração de aproximadamente um mês.

Para participar das oficinas as pessoas se inscreveram com membros do Movimento Nacional da População de Rua (MNPR) ou por pessoas por eles indicadas nas próprias casas de acolhimento.

As inscrições para o curso de panificação já se esgotaram e ainda restam poucas vagas nas oficinas de Acessórios e Cosméticos Naturais.

Devido ao curto espaço de tempo hábil e crescente interesse para atender às demandas, não se prevêem novas edições das oficinas com estes recursos. Mas não há como negar que novas oficinas poderão ser provocadas e financiadas por outros atores, futuramente.

IMG_20161110_144040

Continuidade

O projeto Coopera Rua caminha para suas últimas semanas de atuação direta com o público prioritário. No entanto, a semeadura realizada em quase dois anos de trabalho com a População em Situação de Rua, atingindo a mais de mil delas, espera-se, tenha sido uma inicial sensibilização básica sobre o sentido da Economia Solidária no trabalho, na vida e na geração de renda de cada uma delas.

Além do processo de formação política, instrumental e técnica, as pessoas poderão contar com o acompanhamento e contribuição da Rede de Agentes de Desenvolvimento Local; Incubadora Tecsol; Pastoral do Povo da Rua; Associação Assoviar, Redes de Empreendimentos de Economia Solidária, entre outras organizações envolvidas na execução desse precioso convênio.

O processo de incubagem de uma experiência com um grupo de trabalho ou empreendimento de economia solidária leva anos. Este convênio é apenas a primeira fase de tantos outros que poderão ser ainda conquistados pelo Movimento da População de Rua e suas instituições parceiras. A continuidade é visível e necessária, visando o fortalecimento das pessoas em vulverabilidade e uma outra lógica de trabalho e geração de renda, não mais dependente do emprego.

O projeto CooperaRua é resultado do convênio (811901/2014) firmado entre o Cefuria e a Secretaria Nacional de Economia Solidaria, órgão vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego.

IMG_20161110_144239

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 4 =